APA da Costa Brava

A criação da Area de Proteção Ambiental da Costa Brava foi uma exigência legal do Governo do Estado de Santa Catarina como uma mitigação para o impacto da contrução da rodovia Interpraias, que corre ao longo do litoral sul do Município de Balneário Camboriú. Para o funcionamento da APA, deveria-se eleger um Conselho Gestor com representação da comunidade.

A Administração do prefeito Leonel Pavan montou um Conselho Gestor constituido por delegados não eleitos pela comunidade e nem comprometidos com a causa ambientalista, pondo em risco a preservação do meio ambiente que a APA deveria defender.

Durante o ano de 2007, ONGs ambientalistas, pesquisadores da Universidade do Vale do Itajaí e a comunidade em geral estruturaram o Movimento de Amigos da Costa Brava, que após dezenas de reuniões em todas as comunidades englobadas na região da Costa Brava, propuseram uma nova estrutura para o Conselho Gestor da APA, ampliando o número de delegados e propondo uma nova delimitação de área incorporando o Bairro da Barra e o Bairro de Laranjeiras, inexplicavelmente excluídos da primeira delimitação. Essa proposta foi votada em assembléia da União das Associações de Bairro de Balneário Camboriú e apresentada à Administração Municipal.

Ignorando todo o anseio da comunidade organizada envolvida na APA da Costa Brava, a Prefeitura Municipal agendou para esta semana, no dia 17 de abril de 2008, quinta feira, uma primeira reunião do Conselho Gestor da APA da Costa Brava para discutir um plano gestor elaborado de cima para baixo, sem o envolvimento da comunidade e que claramente defende interesses econômicos especulativos.

O Movimento dos Amigos da Costa Brava está se mobilizando para uma manifestação pacífica na frente da Secretaria do Meio Ambiente (Parque Ecológico de Balneário Camboriú) com início às 13:30hs, meia hora antes do início da reunião. Quem quiser comprar essa causa e puder estar lá com certeza será bem vindo.

Abraços a todos.

4 Respostas to “APA da Costa Brava”

  1. Wanderlucy Says:

    Confirmo minha presença e apoio!
    abçs
    Wanderlucy

  2. Prezados colegas

    Onde posso obter um mapa da área de abrangência da APA da Costa Brava?

  3. Prezados;

    E agora, se os donos de Taquarinhas forem indenizados por terem o empreendimento hoteleiro inviabilizado, a comunidade organizada envolvida na APA da Costa Brava vai pagar esta conta ou vai sobrar para o povão que acorda cedo.

  4. sergiomoraes Says:

    Giovanni…..hoje, se a Administração pública tiver competência para negociar e utilizar os instrumentos viabilizados pel o Estatuto da Cidade, a “conta” não deve assumir a proporção que te preocupa. O coletivo deve sempre prevalecer sobre o privado. Em administrações democráticas e competentes as bases de troca através de instrumentos urbanísticos como “transferencia de potencial construtivo”, viabiliza a preservação de nosso inestimável patrimônio ambiental e cultural.
    Vamos torcer para que a nova administração de Balneário Camboriú saiba gerenciar bem a questão e valorizar a cidade com a preservação da praia de TAquarinhas como um parque municipal ambiental de uso público.
    Abraços,
    Sergio

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: